AMB Mulheres debateu iniciativas tecnológicas no combate à violência contra a mulher

AMB Mulheres debateu iniciativas tecnológicas no combate à violência contra a mulher

Grupo destacou a importância de magistrados participarem do Ideathon, do AMB Lab

Na 7ª Reunião da AMB Mulheres, realizada nesta quarta-feira (18), a diretora Domitila Manssur pautou os projetos de tecnologia que podem ser apresentados ao Judiciário para aperfeiçoar o combate à violência doméstica. Todos os participantes do AMB Mulheres divulgarão em seus Estados o Ideathon, competição idealizada pelo AMB Lab, que visa criar soluções e insights tecnológicos que impactem no processo Judiciário, com foco questões de gênero. As inscrições estão abertas até 6 de dezembro.

Leia o edital e acesse o formulário de inscrições.

A juíza Eunice Prado, integrante do AMB Lab, apresentou o programa do Ideathon ao grupo e lembrou que existem 3 maneiras de inovar no Judiciário: criar as inovações nos próprios tribunais, comprar inovações ou fazer parcerias. ”Se você tem uma ideia, por mais simples que ela seja, apresente. Pode ser na etapa processual, investigativa; para resolver um problema na execução; para melhorar os sistemas de audiência. Uma ideia simples pode ser genial”, afirmou.

A juíza do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJ-MG) Barbara Livio ratificou o esforço da AMB e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em inserir mais tecnologia no Judiciário e reforçou a necessidade de magistrados pensarem sobre o que poderia ser feito por mulheres que estão afastadas do sistema de Justiça. A magistrada será a presidente do Fórum Nacional de Juízas e Juízes de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher (Fonavid) a partir de janeiro de 2021.

O Ideathon foca em tecnologia, ciência, inovação e criatividade para ajudar vítimas de violência doméstica e familiar. O edital foi publicado no dia 6 de novembro, último dia do Fórum Nacional de Inovação, Tecnologia e Inteligência Artificial.

O evento tem como base o Desafio Meta 5 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, que inclui a efetivação de medidas protetivas da Lei Maria da Penha e a eficiência de trâmites eletrônicos em processos relacionados à violência contra a mulher.

Etapas do Ideathon:

  • Inscrições: de 6 de novembro a 6 de dezembro de 2020;
  • Seleção preliminar de propostas: até 18 de dezembro de 2020. Clareza, criatividade e originalidade da ideia serão avaliadas pela Comissão Julgadora;
  • Apresentação das ideias aprovadas de forma preliminar: de 11 a 22 de janeiro de 2021. O magistrado ou a equipe deve apresentar a ideia por videoconferência;
  • Julgamento e resultado: até 12 de fevereiro de 2021. Os critérios serão potencialidade de inovação, possíveis custos, impactos para o Judiciário, eventual usabilidade da solução e possível facilidade de implantação da solução.
  • Em caso de dúvida, entre em contato com o e-mail lab@amb.com.br.

Mahila Lara 

Assessoria de Comunicação da AMB